O objectivo principal da contracepção é impedir a gravidez. Alguns métodos, como a pílula ou a esterilização são quase 100% eficazes. Outros métodos têm uma menor eficácia.

Alguns métodos podem ser mais interessantes para ti, ou mais adequados para outras fases da tua idade fértil. Os quatro principais fatores de seleção são:
  • a tua idade
  • o teu perfil de actividade sexual
  • a tua história médica
  • a tua relação actual
QUAL É O MELHOR MÉTODO PARA TI?

O melhor contracetivo do mundo deve ser barato, 100% fiável, confortável e realmente fácil de usar. Infelizmente, não existe nenhum assim. Os dois que mais se aproximam destas características são a pílula e o preservativo masculino que, frequentemente são usados em conjunto para:
  • prevenir uma gravidez indesejada,
  • proteger contra as infecções sexualmente transmissíveis.
O QUE SE PROCURA NUM CONTRACETIVO?

Fiabilidade - Normalmente, quando se é jovem, a gravidez é altamente indesejada pelo que a fiabilidade / eficácia deverá ser prioridade;

Comodidade - Qualquer que seja o método, deve ser adaptado à quimica do teu corpo e ao teu estilo de vida e não deve ser complicado nem incomodativo, para que não fiques sem vontade de o usar;

Preço - O preço dos contracetivos varia e é por vezes um fator importante, mas que deve ser ponderado face aos inconvenientes de uma gravidez indesejada;

Riscos para a saúde - Devem ser avaliados com a ajuda do teu médico de familia, dado que só este dispõe de conhecimentos para decidir se por exemplo, a pilula constitui para ti um risco para a tua saúde;

O teu parceiro - Está o teu parceiro disposto a colaborar totalmente na utilização do método que planeiam usar? O sexo envolve duas pessoas, pelo que o mesmo se deve passar em relação à escolha do método a usar. Se o teu namorado teve relações sexuais sem qualquer protecção com outras raparigas e não pretende usar preservativo, então não deverá gostar tanto de ti como tu pensas.

ONDE ADQUIRIR CONTRACETIVOS?

Para descobrires o método mais adequado para ti, deves dirigir-te ao teu médico de família, ao centro de saúde ou a um ginecologista.
Nesta consulta é garantida a confidencialidade, isto é, nenhum médico ou enfermeiro pode discutir os conselhos que te deram com qualquer outra pessoa, à excepção dos colegas de profissão. Não irão entrar em contacto com os teus pais, a não ser que não tenhas ainda a maioridade e nesse caso o teu médico irá persuadir-te a falar com os teus pais sobre a situação.